domingo, julho 08, 2007

*INTERREGNO*

CORRE A PENA

SEM SE DETER

MANCHA A FOLHA

VIRA A PAGINA

E...O CONTO

SEM TEMPO

PARA SE ESCREVER!

NO ESPACO VAZIO DA FOLHA MOLHADA
SE MENTE NO VERSO
SE ILUDE A ALMA!
SECA A TINTA NA FOLHA ENRUGADA
CORRE A PENA
RASGANDO A PAGINA
INACABADA!

_CORRE A PENA

SEM SE DETER

AGUARDA A CHEGADA

DO ALVORECER!

CAI A PENA

CAI A FOLHA

VAI NO VENTO

ATE' NAS DOBRAS DO TEMPO SE DETER!

......................................Fica o Abraco.

Heloisa B.P.

************

3 comentários:

Peter disse...

Tenho tido o PC avariado e este não é meu, daí não te poder ler no Multiply.
Vim aqui ler o teu poema, belo como sempre, e ouvir o Henrique declamar, com a sua voz forte e vigorosa, que enche a alma das gentes.

Saúde e felicidades, Heloísa.

Vieira Calado disse...

Singelo e esbelto, o poema. Bela a voz... e a música.

anne disse...

Olá Heloisa, escreves tão bem e teu espaço é belo.
Desejo que a pena escreva sempre e que as palavras não te fujam jamais. Escrevo algumas palavras também.
Um beijo doce.