segunda-feira, setembro 10, 2007

************PARABENS MEU BOM AMIGO PETER**************

A PRIMAVERA BRILHE NO OUTONO DE SUA VIDA E A PERFUME E ENFEITE!!!!!!

_SEJA FELIZ BOM AMIGO******!

TENHA VIVIDO UM LINDO DIA DE ANIVERSARIO!

DEIXO-LHE MEU MUITO AMIGO ABRACO E DESEJO-LHE LONGA VIDA EM SAUDE E ALEGRIA NA COMPANHIA DE SEUS EnTES AmADOS!

_PARABENS PETER*********!

Sua Amiga, Heloisa

**************************


Alberto Caeiro
I - Eu Nunca Guardei Rebanhos
Eu nunca guardei rebanhos,
Mas é como se os guardasse.
Minha alma é como um pastor,
Conhece o vento e o sol
E anda pela mão das Estações
A seguir e a olhar.
Toda a paz da Natureza sem gente
Vem sentar-se a meu lado.
Mas eu fico triste como um pôr de sol
Para a nossa imaginação,
Quando esfria no fundo da planície
E se sente a noite entrada
Como uma borboleta pela janela.

Mas a minha tristeza é sossego
Porque é natural e justa
E é o que deve estar na alma
Quando já pensa que existe
E as mãos colhem flores sem ela dar por isso.

Como um ruído de chocalhos
Para além da curva da estrada,
Os meus pensamentos são contentes.
Só tenho pena de saber que eles são contentes,
Porque, se o não soubesse,
Em vez de serem contentes e tristes,
Seriam alegres e contentes.

Pensar incomoda como andar à chuva
Quando o vento cresce e parece que chove mais.

Não tenho ambições nem desejos
Ser poeta não é uma ambição minha
É a minha maneira de estar sozinho.

E se desejo às vezes
Por imaginar, ser cordeirinho
(Ou ser o rebanho todo
Para andar espalhado por toda a encosta
A ser muita cousa feliz ao mesmo tempo),

É só porque sinto o que escrevo ao pôr do sol,
Ou quando uma nuvem passa a mão por cima da luz
E corre um silêncio pela erva fora.

Quando me sento a escrever versos
Ou, passeando pelos caminhos ou pelos atalhos,
Escrevo versos num papel que está no meu pensamento,
Sinto um cajado nas mãos
E vejo um recorte de mim
No cimo dum outeiro,
Olhando para o meu rebanho e vendo as minhas idéias,
Ou olhando para as minhas idéias e vendo o meu rebanho,
E sorrindo vagamente como quem não compreende o que se diz
E quer fingir que compreende.

Saúdo todos os que me lerem,
Tirando-lhes o chapéu largo
Quando me vêem à minha porta
Mal a diligência levanta no cimo do outeiro.
Saúdo-os e desejo-lhes sol,
E chuva, quando a chuva é precisa,
E que as suas casas tenham
Ao pé duma janela aberta
Uma cadeira predileta
Onde se sentem, lendo os meus versos.
E ao lerem os meus versos pensem
Que sou qualquer cousa natural —
Por exemplo, a árvore antiga
À sombra da qual quando crianças
Se sentavam com um baque, cansados de brincar,
E limpavam o suor da testa quente
Com a manga do bibe riscado.

**********************************************
Alberto Caeiro
O Universo
O universo não é uma idéia minha.
A minha idéia do Universo é que é uma idéia minha.
A noite não anoitece pelos meus olhos,
A minha idéia da noite é que anoitece por meus olhos.
Fora de eu pensar e de haver quaisquer pensamentos
A noite anoitece concretamente
E o fulgor das estrelas existe como se tivesse peso.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Fonte:
Jornal de Poesia**********
******************************************


PARA SI* CARO AMIGO!!!!!!
E...

TAMBEM
*FLORBELA*******


***Árvores do Alentejo***

Horas mortas... Curvada aos pés do Monte
A planície é um brasido e, torturadas,
As árvores sangrentas, revoltadas,
Gritam a Deus a benção duma fonte!

E quando, manhã alta, o sol posponte
A oiro a giesta, a arder, pelas estradas,
Esfíngicas, recortam desgrenhadas
Os trágicos perfis no horizonte!

Árvores! Corações, almas que choram,
Almas iguais à minha, almas que imploram
Em vão remédio para tanta mágoa!

Árvores! Não choreis! Olhai e vede:
--- Também ando a gritar, morta de sede,
Pedindo a Deus a minha gota de água!


Florbela Espanca

*********************


PS: Se eu nao estivese nesta "morte da palavra"... eu lhe prestaria a HOMENAGEM DE QUE E' (E, ME E'!...) MERECEDOR******!

Talvez, num outro dia eu ainda "ressuscite"
o meu fenecido verbo!

_Fica, assim, pobrezinha a Homenagem,
mas... grande e', minha ESTIMA
PELO CRIADOR DO *CONVERSAS DE XAXA********_BLOG********
QUE VAI NA SUA QUARTA EDICAO COM VARIOS COLABORADORES, ATRAVES DOS ANOS_BONS COLABORADORES_!!!!!!
SAO ELES:
EX: *BLUE*******BLUEGIFT******
*LETRAS AO ACASO******
*ANT******ETC...
QUEM NAO CONHECA, VA' CONHECER E DAR UM ABRACO AO MEU AMIGO******
!
 

*PARABENS!
_FELICIDADES**!!!!!

********************

LINK:
http://conversasdexaxa4.blogspot.com/

3 comentários:

heloisa disse...

SERA' QUE JA' POSSO ENTRAR EM "minha casa"????
"ORA VEJAMOS"!...

Heloisa

j disse...

No dia 9, deixei-lhe uma pequena mensagem no telemovel (ou julgo eu que é...). Repito-a aqui: Um beijo de Parabens e de muita Felicidade.
Zé.

Heloisa B.P disse...

OBRIGADA MEU QUERIDO AMIGO*!!!
_Nao recebi porque o outro numero ficou em desuso (ja' Lhe enviei o novo!); mas... e' como se tivesse recebido, porque o IMPORTANTE E' O CARINHO DO ENVIO E NOSSA FORTE AMIZADE!!!!!!

Beijinhos.
E... gracas aos "deuses" ja' consigo escrever nos meus blogues e no dos AMIGOS*********!
Adoro ve-LO_Le-LO_ aqui em minha humilde casinha e, AIS ADOREI, VER A SUA******** EM FRANCA EXPANSAO!!!!!!!
ESTEJA EM SAUDE E HARMONIA GERAL!!!!

Heloisa
*********