domingo, abril 10, 2005

* O CARVAO E A ALMA*

"Mas o carvão dá a noite, a intimidade, a alma"
***TEIXEIRA DE PASCOAES***

Tenho o POEMA no "Conversando"!

--------------------------------------------

Porem, o *CARVAO*, expoe tambem a amargura e a ausencia de "SOL", nessa mesma "Alma"!


A noite desce a cada traco!

Meus dedos sujos,
mancham a alvura do papel
deixam sinais
do cinzento
"espectro"
simulando labios,
olhos
(fugiu a luz!)
sem brilho,
sem fulgor,
transmutando o rosto
numa mascara de dor!

_CARVAO,
"meio" nobre,
porque pobre.
Mas RICO
em expor a
VERDADE
sem Falsidade,
sem retoque!

_DOBRAM OS SINOS
A FINADOS_
CHORAM OS RETRATADOS!

*CARVAO*,
"MEIO"
PARA O SUPORTE
DA SOLIDAO!!!!!!!!
-----------------------------
Heloisa.
.....................................

2 comentários:

Menina_marota disse...

Gostei de ver esses dedos sujos no carvão de um poema que me sabe a uma Grande alma...

Abraço terno e saudoso sempre das tuas palavras!

Heloisa B.P disse...

OBRIGADA, QUERIDA AMIGA*, OBRIGADA!
TAMBEM EU, ME ENCANTO EM SUA CASA E ME EMBEVECO COM SUAS *PALAVRAS*!!!!
A MINHA AMIGA* E' LINDA, POR DENTRO E POR FORA!!!!
BEIJINHOS!
LA' IRI AINDA HOJE, OU AMANHA!
Sua, Heloisa.
*************************