sexta-feira, julho 15, 2005

***ERA UMA VEZ UMA PALAVRA***

ERA UMA VEZ...
Quando o Tempo andava procurando o Rumo, la', numa paisagem longinqua e Azul; onde existia um prado_parecia verdejante_!... E, no Prado, deambulava em liberdade, um rebanho:"Rebanho de Emocoes"!
_Esse rebanho,compunha-se de elementos, a que, Os dessa Epoca, e dessas Paragens, denominaram de PALAVRAS! Entre Elas, uma existia, que, quando desabrochou e viu a Luz, Quem a concebeu, baptizou-a de *Silenciosa*! Mas... a Silenciosa, nunca gostou nem se conformou, com o nome que lhe foi atribuido; porque, toda "Ela"_PALAVRA_, era SOM!
Era RUIDO!
Era REBULICO!...
De tal modo, que,
no Rebanho de Emocoes,
se habituaram a considera'-la: desajustada: _nao adaptada_!
Aquilo, a que os Humanos, convencionaram chamar:
_ "DESGARRADA DO REBANHO"!...

O Rebanho,
como todos os rebanhos, em todos os Prados,
de todos os Universos
(que tem Prados_Verdejantes_),
tinha um Pastor:
_"O PASTOR DO SILENCIO"_!

_Convinha, que o "Rebanho das Emocoes", possuisse um "Pastor"!
_Pastor, que mantivesse a "Ordem" e, colocasse as PALAVRAS,
dentro da cerca, que existia no Prado; a fim de que Elas,
nao saissem, nao se extraviassem e nao criassem o Caos,
no mundo habitado dos seus Vizinhos mais proximos:
_"OS HUMANOS" _!

_Eram esses SERES,
que,
usualmente,
interferiam e complicavam com as PALAVRAS:
_ Confundindo-AS!
Desvirtuando-AS!
E...
Fazendo-LHES a "Vida Negra",
p'la forca da quantidade de Tinta,
da mesma cor:_Negra_ que,
derramavam sobre Elas!...
Com tal modo e violencia, que, na maioria das vezes,
a confusao era geral e, ja' ninguem sabia onde estava o Verbo,
o Adjectivo,
o Artigo ou... a Preposicao!
E,...
a desarrumacao e o barulho eram tais...que,
se exasperava o Pastor:
_PASTOR DO SILENCIO, DA ORDEM E COMPOSTURA NAS PALAVRAS_;
nao se desse o caso, perigoso, e indesejavel,
das Palavras tomarem de Assalto o *Castelo dos Sentimentos*!
E... causarem o disturbio geral (especie de "Apocalipse das Palavras e dos Rebanhos"!...); misturando na mesma "Gaveta da Alma",
AS Emocoes,
OS SENTIMENTOS,
em todas as suas componentes (maleficas!...):
_ Componentes de ALEGRIA,
IRREVERENCIA
e...
da FELICIDADE!_ DO AMOR!_ DA PAIXAO!

_ E...ou...da Perversao e Maldade_!?!?....

Era, pois, o "Pastor do Silencio",
um Profissional cuidadoso e zeloso do seu Rebanho!
E, fazia questao, de conservar seu nome honrado e Imaculado:_sem mancha!...
Assim...
com palavras suaves,
insidiosas,
confundindo-se e,
serpenteando disfarcadas de "Amorosas":
_Apaixonadas_....
Ia colocando cada* PALAVRA*,
s
Sentada e, ou,
Ddeitada, no seu canto:
_DO CANTO DO PRADO_!...
E...
la' as ia contando... verificando, se estavam todos os Verbos, com todos os Modos e Tempos... todos os Adejectivos_ qualificativos-, ou "Outros"!...
e... todos os demais elementos,
que compunham o "Rebanho das Palavras", chamado:
_ *REBANHO DE EMOCOES*!...
..........................................................

_Naquela azafama, de contar, recontar e, acalentar, algumas das Tristes Palavras;
Ia-se o *Pastor* perdendo e, deixando arrebatar,envolver,enrolar...
por dentro do "Sentido das Palavras":
_Perdendo-LHES o SENTIR_!!!!!!!!!
Mas...
subitamente, "acordava", daquela especie de "Sonho"!
E, recordava-se,
que, seu principal e capital objectivo,
era Ordenar,:Arrumar no seu canto as PALAVRAS
e... nao se deixar tentar pelo "Rebanho da Emocao"!!!

_Havia que estar atento e... controlar O CORACAO_!!!!!!!!

_O PASTOR (DO SILENCIO) TINHA CORACAO!
MAS, supunha, na sua brutal Ignorancia,
que os elementos do Rebanho_AS PALAVRAS_, NAO!!!!!....

_Supunha, o Pastor,
estar seu dever cumprido e,
todas as Palavras arrumadas
e deitadas no Lencol Alvo,
no Leito do Verde Prado!...
Quando,
intempestivamente,
se deu conta, de que UMA, la' se nao encontrava: _Estremeceu_!

_OLHOU!
_CONTOU!
VERIFICOU!

_Retomando o controle,
acalmando a respiracao e a subita,
desatinada,
batida do Coracao;
chamou p'los nomes, um a um, de cada elemento,
componente do REBANHO,
concluindo,
que ,
UMA faltava a chamada e...
a Ausente,
era,
precisamente,
a *SILENCIOSA*!
_Nao se admirou!... Habituado, que estava ja', aos desatinos e desobediencias,
cantorias,
gargalhadas, correrias...
da Rebelde *Silenciosa*!...
..............................................

_A Silenciosa, nunca gostou do nome que os concebidores de NOMES,
lhe tinham "Imposto"!
Porem, quis o Destino,:
que da' "DESTINO AS PALAVRAS"... que,
"Ela" se perdesse de Amores pelo PASTOR:
_*PASTOR DO SILENCIO*_!!!...

_ESTRANHOS SAO OS CAMINHOS POR ONDE DEAMBULAM OS REBANHOS DE PALAVRAS, CONJUNTOS DE EMOCOES_!!!...

_Por via de tal desatinada, desnorteada Paixao,
mais Rebelde "Ela" se tornou!
E... destemida, se aventurou
e fora da "cerca"
e do *Prado*
saltou;
percorrendo caminhos invisiveis:
_ ATIROU SONS "INAUDIVEIS"AO INTEIRO UNIVERSO_!

Insultou as ESTRELAS!
GRITOU AO *SOL*!
Virou as Costas a *LUA*!

E... mais gritou,
a Todos que por ALI caminhavam,
com andar lento e "pachorrento":
_ sem "Tempo Contado"... porque, se nao conhecia,
"O CONTAR DO TEMPO"!!!!!!!!!

Bracejou, no seu caminhar desordenado:_ perdida a Bussula_,
ao veloz e descontrolado Vento,
que por ali assomava e,
em louca correria passava,
perseguido e possuido
por Tempestades Sopradas e Ordenadas, pelas DIVINDADES!!!...

_Apereciam entao os "Humanos", com seus saberes e teres
e "todos poderosos",
acusavam as *Palavras e o Rebanho das Emocoes*,
de todos os desatinos e descalabros acontecidos_ e... por acontecer_!!!

_Acusavam,
especialmente,
a *SILENCIOSA*!
_porque???_...
...........................
Por ser Ela, uma PALAVRA (perdida!),
elemento, de um *Rebanho*:
_ *Rebanho de Emocoes*!...
Que,
nao cumpria as regras,
nao seguia as leis e...
se atrevia a desafiar Os Deuses_ e... *O PASTOR_*!

_"ELE", impunha a Ordem
(na desordem!)_!

_"ELE", impunha O SILENCIO
(no ensurdecedor Barulho dos SENTIMENTOS!)_!
.......................................................................................

...Correu "Ele"
_O PAstor_,
em demanda da *Silenciosa*,
que,
chorosa, "ela" estava,
na Beira do Abismo sentada;
as Aguas Brancas e Espumosas,olhava,
Aguas que iam e vinham
e, que freneticamente, batiam
nas Pedras_Rochas Quebradas de Desejos!_Rochas Convidativas_!!!!!!...

Encontrando-A, entao, em tal local e tal condicao,
"Ele"_O PASTOR_,
a tentou convencer,
a com "Ele" ao PRADO voltar,
se sentar,
conversar (?!),
se deitar (com ou sem "Ele"?!...),
Dormir e... SONHAR*!!!...

_Contou-Lhe e Cantou-Lhe, "Ele",
entao,
alguns contos
e cancoes de "embalar":
_aquelas, que os "Pastores,
dos Rebanhos de Emocoes",
aprendem:_ antes e depois do Tempo
_Tempo Ser_...
a CANTAR!!!!!!!!

_Canto em Balada Dolente,
Fremente!
Canto em Melodia Envolvente,
Inebriante,
_"Demente"_...
Ate',
a "Emocao/Desolacao/Paixao"
SERENAR!...

_ TENTATIVA INFRUTIFERA_!

_COMO SERENAR?
_COMO ACALMAR,
UM VULCAO, PRONTO A EXPELIR E,
EXPLODIR EM LAVA
E TUDO A SUA VOLTA QUEIMAR!? /
_CONSUMIR!
_DESTRUIR !
ATE', SO' A CINZA MORNA RESTAR!
E...
EM ROCHA, APOS, SE SOLIDIFICAR!???....
............................................................

_Sentou-se,
entao,
* O PASTOR*,
de mansinho, no Seu
*Trono, de Pastor de Estrelas e SILENCIOS*!
_Ordenou, e,
Seu "Bastao"empunhou,
para melhor se fazer cumprir e,
obedecer, sem a intervencao,
de nenhuma incomoda "Emocao":
_O SILENCIO IMPERASSE_
(DISSE!)
E... Destruido fosse,
o "Cerne do Coracao"!
Prevenindo, assim,
que tal germe de Paixao,
jamais Germinasse
e... que...
A VOZ DA PALAVRA
NAO SOASSE!

E... A ESPERANCA
NAO FLORESCESSE!...

Porque,

"ELE",

ERA PASTOR DE PALAVRAS_NO SILENCIO_!!!!!

NAO ERA,

PASTOR DE PALAVRAS
NA ALEGRIA,
E NA SINFONIA,
DE UMA ,QUALQUER,
DESARVORADA PAIXAO!!!!!
...........................................................

*ERA UMA VEZ*,
Quando o TEMPO
Andava procurando O RUMO,
La', numa Paisagem Longinqua e,
AZUL;
Onde existia UM PRADO
_PARECIA VERDEJANTE_...
Que, Esta "Historia"
(sem historia!)
"Delirante",
Impossivel
E, Estonteante...
Aconteceu! E... A PALAVRA,
De vez, EMUDECEU!
E...
*O PASTOR DO SILENCIO*;
Diz-se, que "Desapareceu"
(simulacro de D.Sebastiao,
que nem em nevoenta manha,
a neblina Rompeu!)!...

_QUE MORREU_!
E...
Diz-se, que,
"Seu Espirito Errante",
Deambula pelo "OLIMPO"
Que, ele sempre Desejou...
_Jamais Achou_!

E.. CANTA
Atraves do VENTO,
Um Cantico de LAMENTO!...
E...
*A PALAVRA*:
Aquela, oriunda
do *REBANHO DAS EMOCOES*,
Se PERDEU
E,
AO PRADO, NAO MAIS VOLTOU!

E... A *CHUVA*...
Transporta as Suas LAGRIMAS:
_LAGRIMAS DE SILENCIO_
Brilhantes e Sedosas,
Luminosas...
Brotam,
Dos OLHOS DE *SILENCIOSA*!!!!!!!

_A PALAVRA TRESMALHADA_!
_A REBELDE!
_A INCONFORMADA,
Que.. num DIA,
ANTES DO TEMPO CONTAR,
CORRIA,
SOLTA E LIVRE,
NO PRADO
_Que Parecia Verdejante_,
ONDE PASTOREAVA
O SEU AMADO!

DANCANDO SILENCIOSA
NUM RITMO
DE PAIXAO
E ENTREGA
AMOROSA!!!!!!!!!
....................................
....Diz-se,
Que, quando o *TEMPO*,
Procurava o *RUMO*...
Encontrou uma *ROSA VERMELHA*
De Petalas a DESFOLHAR,
Junto a ROCHA:
_Aquela, que Atraia a PALAVRA,
Quando *ELA*
Melancolida e Perdida...
Se sentava a Beira do Abismo
Pedindo as AGUAS
BRANCAS E ESPUMOSAS
O DOM, OU, O "SENTIDO DA VIDA"!...
OLHANDO,
AS AGUAS
BRANCAS E ESPUMOSAS,
E...
ESCUTANDO O SEU FRENETICO BATER:
_BATENDO EM SILENCIO_,
NA ROCHA E NA ALMA!...

_O SILENCIO IMPEROU!
_O PASTOR VENCEU!
_E, A PALAVRA FENECEU!!!!!!!!!!!!
..............................................................

................................Escrito em 15/07/05, em Londres, por Heloisa B.P.
PARA VOS AMIGOS MEUS, A QUEM, por vezes, penso nao honrar nem merecer,
pois, so' tenho "SILENCIOS" para VOS Oferecer!!!!!!!!!!
_PERDOAI!!!!
Porem, meu Coracao, sinceramente, VOS CONTEM! e... meu cerebro, VOS NAO ESQUECE!
ABRACO IMENSO!
Vossa, Heloisa.
***********************PS:
Um Agradecimento especial, ao meu QUERIDO *AMIGO LAROUSSE*! POIS, E' ELE, O AUTOR*
DESSA MARAVILHA DE IMAGEM!
ELE OFERECEU-MA COM TODO O CARINHO!_ DEIXO AQUI, A "VALQUIRIA" PARA LHE PRESTAR HOMENAGEM E LHE DIZER COMO ME E' GRATIFICANTE SUA AMIZADE!

A FOTO DA PAISAGEM E' DE JOSE' (Meu Filho!)
MEU AMIGO ,UM APERTADO E AMIGO ABRACO, !!!!!!!!!!!!
Sua Heloisa!
~~~~~~~~~~~~~~~~

6 comentários:

António disse...

Poderia não comentar e seria o mais fácil.
Mas vou escrever:
Que este texto é estranho e de difícil compreensão.
Que é imaginativo.
Que pode ser um exercício de non-sense.
Que pode ser uma fábula de palavras e sentimentos, toda ela uma hipérbole (ou coisa parecida, que eu pouco percebo disso).
Que não percebi nada...eh eh eh
(se calhar deveria ser lida mais uma ou duas vezes mas não estou com pachorra).
Jinhos

Heloisa B.P disse...

"Que pode ser um exercício de non-sense."
.......................E' EXERCICIO DE "NON-SENSE"!!! E... E' TUDO O MAIS QUE TU DIZES QUE PODE SER... MAIS O QUE NAO ENTENDESTES, MAS AFLORAS...MAIS O QUE NEM EU ENTENDO, *MAS SINTO*!!!!!!!!

*ANTONIO* GOSTO DA TUA SINCERA FRONTALIDADE! E... GOSTO MUITO, MAS MUITO, DAS *TUAS HISTORIAS (reais ou imaginarias...) MAGISTRALMENTE CONTADAS!!!!!!!
Lamento ter tao pouco tempo, que me nao permite LER TUDO* QUANTO EU DESEJARIA LER!!!!!!!!
Meu ABRACO!
_Faco-TE a vontade:_TRATAMENTO POR TU*! Confesso, que e' raro eu tratar seja quem for por TU*!!!
*****************************
Heloisa.
----------------------------

Menina_marota disse...

"..._ESTRANHOS SAO OS CAMINHOS POR ONDE DEAMBULAM OS REBANHOS DE PALAVRAS, CONJUNTOS DE EMOCOES_!!!..."


É verdade!

As palavras estão dentro de nós, rasgam emoções, contradições e nos colocam em sonhos e ideais por descobrir.

Um abraço querida Heloísa. Fiquei tão feliz por me visitar!

Jinhos ternos :)

batista filho disse...

Heloisa, quando Cris me falou de ti, percebi que eras/és uma irmã a (re)conhecer. É o que estou fazendo. Quando te sentires fatigada, nem precisa dizer nada pra mim, de forma individualizada. Deixa simplesmente que os teus versos me falem ao coração, como agora. Isso é o bastante. Não precisas agradecer, como também não mais preciso... Que o bom Deus te conforte e ilumine a todos nós.

Peter disse...

Heloisa li o texto na íntegra. Fora do vulgar, prosa-poesia, gostei bastante, bem como da foto tirada pelo teu filho.//O que se passa por aí tem afectado a tua vida diária? Espero que não. Bom fds.

betania disse...

HELOISA, li tudo. As palavras, os silêncios, as emoções...tudo faz parte da imensa teia que enreda a vida da gente. Beijinhos